Categorias

Apostolado da Oração

Pesquisa

Operationalism, Logical Empiricism and the Murkiness of Models

Bailer-Jones, Daniela. “Operationalism, Logical Empiricism and the Murkiness of Models.” Revista Portuguesa de Filosofia 63, no. 1–3 (2007): 145–67. DOI 10.17990/RPF/2007_63_1_0145.

Mais detalhes

À venda À venda!
10,00 €

136310145

Disponível apenas on-line





  • Operationalism, Logical Empiricism and the Murkiness of Models

    Author Daniela Bailer-Jones
    Rights © 2015 Aletheia - Associação Científica e Cultural | © 2015 Revista Portuguesa de Filosofia
    Volume 63
    Issue 1-3
    Pages 145-167
    Publication Revista Portuguesa de Filosofia
    ISSN 0870-5283; 2183-461X
    Date 2007
    DOI 10.17990/RPF/2007_63_1_0145
    Language English
    Abstract Abstract: In the first half of the 20th century, scientific models were hardly mentioned in philosophy of science. Models were not thought to be central elements of science, in contrast to theories. This attitude can be better understood when considering philosophical trends – Operationalism and Logical Empiricism – and scientific developments – the advent of quantum theory and relativity theory. This paper traces the philosophical currents and positions that prevented models from being recognized as playing an important role in science. It goes on to examine why the hostile attitude towards models slowly tempered in the 1950s. The contributions of Mary Hesse and Ernest Hutten are shown to foreshadow recent debates that have arisen in the context of the philosophical study of scientific models. Key Words: Axiomatics; Carnap, Rudolph (1891-1970); Duhem, Pierre (1861‑1916); Experience; Hertz, Heinrich (1857-1894); Hypothetico-deductive method; Logical Empiricism; Metaphor; Operationalism; Philosophy of Science; Science; Scientific model; Theory. 

    Resumo: Segundo a autora, na primeira metade do século xx, os modelos científicos praticamente não eram mencionados em Filosofia da Ciência. Os modelos não eram considerados como elementos centrais da Ciência, ao contrário das teorias. Para a autora, uma tal atitude pode ser melhor compreendida se se atender ao influxo de importantes movimentos filosóficos, como sejam o Operacionalismo e o Empirismo Lógico, bem como ao impacto de alguns desenvolvimentos científicos, como sejam o aparecimento da teoria quântica e da teoria da relatividade. Nesse sentido, o presente artigo visa estabelecer as correntes filosóficas e as posições científicas que contri- buíram para que os modelos não fossem reconhecidos no importante papel que desempenham no desenvolvimento da Ciência. De um modo especial, a autora examina com particular cuidado o lento processo de redução da hostilidade em relação aos modelos durante a década de 50 do século xx. Assim, o artigo mostra de um modo especial até que ponto os contributos de Mary Hesse e de Ernest Hutten foram antecipadores de alguns dos debates mais recentes que se sucederam no contexto do estudo filosófico dos modelos científicos. Palavras-Chave: Axiomática; Carnap, Rudolph (1891-1970); Duhem, Pierre (1861-‑1916); Experiência; Hertz, Heinrich (1857-1894); Método hipotético-dedutivo; Empirismo Lógico; Metáfora; Operacionalismo; Filosofia da Ciência; Ciência; Método Científico; Teoria.
    Date Added 14/07/2015, 14:20:26
    Modified 20/07/2015, 10:38:15

    Tags:

    • Axiomatics;
    • Carnap, Rudolph;
    • Duhem, Pierre;
    • Experience;
    • Hertz, Heinrich;
    • Hypothetico-deductive method;
    • Logical Empiricism;
    • Metaphor;
    • Operationalism;
    • Philosophy of Science;
    • Science; Scientific model;
    • Theory

Carrinho  

Sem produtos

Envio 0,00 €
Total 0,00 €

Carrinho Encomendar

PayPal

Pesquisa