Categorias

Apostolado da Oração

Pesquisa

Os acidentes de trabalho na agroindústria canavieira da região de Araraquara

Os acidentes de trabalho na agroindústria canavieira da região de Araraquara

Dathiê Franco-Benatti and Vera Navarro, “Os acidentes de trabalho na agroindústria canavieira da região de Araraquara, São Paulo (Brasil)  e os impactos na saúde dos trabalhadores,” in Psicologia do Trabalho e das Organizações: Contributos, ed. Fátima Lobo (Braga: Axioma - Publicações da Faculdade de Filosofia, 2016), 131–46, DOI 10.17990/Axi/2016_9789726972556_131

Mais detalhes

À venda À venda!
10,00 €

9789726972556_131

Disponível apenas on-line



  • Os acidentes de trabalho na agroindústria canavieira da região de Araraquara, São Paulo (Brasil) e os impactos na saúde dos trabalhadores

    Type Book Section
    Editor Fátima Lobo
    Author Dathiê Franco-Benatti
    Author Vera Navarro
    URL http://dx.doi.org/10.17990/Axi/2016_9789726972556_131
    Rights © 2016 Aletheia - Associação Científica e Cultural
    Place Braga
    Publisher Axioma - Publicações da Faculdade de Filosofia
    Pages 131-146
    ISBN 978-972-697-255-6
    Date 2016
    Language Portuguese
    Abstract Brazil was once considered the world’s worst country regarding labor accidents and the country’s situation hasn’t improved much since then, resulting in severe physical and psychological impact on the laborers lives. As a result of the technological modernization which took place on the last decades, the work process in Brazil’s rural area has suffered deep transformations. These transformations have affected working conditions and have left laborers more exposed to accidents and dangers to their health. The purpose of this research is to understand the circumstances which lead to accidents with employees of the sugar cane agroindustry of Araraquara, a countryside municipality in São Paulo State, and their consequences. The basis for the qualitative research can be found on the theoretical and methodological framework of dialectical historical materialism. The research was conducted through two phases. First, accidents which took place in this area between 2010 and 2012 were surveyed through the Occupational Accident Attendance Report, available on the Center of Reference on Worker’s Health (CEREST) in Araraquara. Secondly, 14 injured workers were interviewed. The data collected from CEREST revealed that, in 2010, 251 labor accidents were registered; in 2011, 231 accidents and 14 of these were reported in the Brazilian National Health Reporting System (SINAN) for being considered serious accidents; in 2012, 198 accidents occurred and 18 were reported in the SINAN. The data, obtained through interviews, revealed that laborers are exposed to a variety of occupational hazards, involving the handling of various tools, venomous animals, exposure to solar radiation, pesticides, noise and mainly to increased labor hours, intensification of work pace and a pressure for increased productivity. The preliminary analysis and crossed data enabled us to establish a connection between accidents and working conditions and organization.
    Book Title Psicologia do Trabalho e das Organizações: Contributos
    Date Added 28/06/2016, 15:31:24
    Modified 28/06/2016, 15:47:00

    Notes:

    • Alessi, N. P., & Navarro, V. L. (1997). Saúde e trabalho rural: o caso dos trabalhadores da cultura canavieira na Região de Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Caderno de Saúde Pública (Rio de Janeiro), 13 (supl.2), 111-121.
      Alves, F. (2006). Por que morrem os cortadores de cana? Saúde e Sociedade, 15(3), 90-98.
      Alves, F. (2007). Migração de trabalhadores rurais do Maranhão e Piauí para o corte de cana em São Paulo: Será esse fenômeno casual ou recorrente da estratégia empresarial do Complexo Agroindustrial Canavieiro? In J. R. Novaes, J. R., & F. Alves (Orgs.). Migrantes: trabalho e trabalhadores no complexo agroindustrial canavieiro (os heróis do agronegócio brasileiro) (pp. 21-54). São Carlos: Edufscar.
      Cohn, A., Karsch, U. S., Hirano, S., & Sato, A. K. (1985). Acidentes do Trabalho: Uma forma de violência. São Paulo: Editora Brasiliense.
      Dejours, C. (1992). A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. São Paulo: Oboré Editorial.
      Dejours, C., Abdoucheli, E., & Jayet, C. (2013). Psicodinâmica do Trabalho. São Paulo: Atlas.
      Faria, N. M. X., Facchini, L. A., Fassa, A. G., & Tomasi, E. (2000). Processo de produção rural e saúde na serra gaúcha: um estudo descritivo. Cadernos de Saúde Pública (Rio de Janeiro), 16(1), 115-128.
      Ferreira, L. L., Gonzaga, M. C., Donatelli, S., & Bussacos, M. A. (2008). Análise Coletiva do Trabalho dos Cortadores de Cana da Região de Araraquara - São Paulo (2 ed.). São Paulo: Fundacentro.
      Galiano, A. M., Vettorassi, A., & Navarro, V. L. (2012). Trabalho, saúde e migração nos canaviais da região de Ribeirão Preto (SP), Brasil: o que percebem e sentem os jovens trabalhadores? Revista Brasileira de Saúde Ocupacional (São Paulo), 37(125), 51-64.
      Ianni, O. (1984). Origens Agrárias do Estado Brasileiro. São Paulo: Editora brasiliense.
      Instituto de Economia Agrícola (IEA) do estado de São Paulo. Valor da produção dos principais produtos da agropecuária do Estado de São Paulo. (2014). Recuperado de http://ciagri.iea.sp.gov.br/bancoiea/vp.aspx?cod%20sis=15
      Levigard, Y. E., & Rozemberg, B. (2004). A interpretação dos profissionais de saúde acerca das queixas de “nervos” no meio rural: uma aproximação ao problema das intoxicações por agrotóxico. Cadernos Saúde Pública (Rio de Janeiro), 20(6), 1515-1524.
      Minayo, M. C. S. (2004). O desafio do conhecimento-pesquisa qualitativa em saúde (8 ed.). São Paulo: Hucitec.
      Minayo, M. C. S. (Org.), Deslandes, S. F., & Gomes, R. (2012). Pesquisa social: Teoria, método e criatividade (32 ed.). Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes.
      Ministério da Previdência Social. (1999). Conceito, definições e caracterização do acidente do trabalho, prestações e procedimentos. Recuperado de http://www.mpas.gov.br/arquivos/office/4_101112-101538-142.pdf
      Ministério da Previdência Social. (2012). Transtornos Mentais: Trabalho em escala, condições insalubres e recompensa insatisfatória podem ser causas. Redação. Notícia. Recuperado de http://www.previdencia.gov.br/noticias/transtornos-mentais-trabalho-em-escala-condicoes-insalubres-e-recompensa-insatisfatoria-podem-ser-causas/
      Ministério da Saúde (2001). Doenças relacionadas ao trabalho: manual de procedimentos para os serviços de saúde. Brasília: Ministério da Saúde do Brasil.
      Novaes, J. R. P. (2007a). Idas e vindas: disparidades e conexões regionais. Um estudo sobre o trabalho temporário de nordestinos na safra da cana paulista. In J. R. Novaes & F. Alves (Orgs.). Migrantes: trabalho e trabalhadores no complexo agroindustrial canavieiro (os heróis do agronegócio brasileiro) (pp. 87-117). São Carlos, SP: EdUFSCar.
      Novaes, J. R. P. (2007b). Campeões de produtividade: dores e febres nos canaviais paulistas. Estudos Avançados, 59(21), 167-177.
      Pignati, W. A., Machado, J. M. H., & Cabral, J. F. (2007). Acidente rural ampliado: o caso das “chuvas” de agrotóxicos sobre a cidade de Lucas do Rio Verde – MT. Ciência & Saúde Coletiva, 12(1), 105-114.
      Pires, D. X., Caldas, E. D., & Recena, M. C. P. (2005). Uso de agrotóxicos e suicídios no Estado do Mato Grosso do Sul, Brasil. Cadernos de Saúde Pública (Rio de Janeiro), 21(2), 598-605.
      Rocha, F. L. R., Souza, J. A., Marziale, M. H. P., Robazzi, M. L. C., & Gabriel, C. S. (2010). Perfil de adoecimento de trabalhadores rurais no interior do estado de São Paulo. Ciência, Cuidado e Saúde, 9(4), 713-720.
      Rodrigues, V. L. G. S., & Silva, J. G. (1986). Acidentes de Trabalho e Modernização da Agricultura Brasileira. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 14(56), 28-39.
      Rumin, C. R. (2004). Trabalho rural e saúde: um estudo das condições de trabalho e sua relação com a saúde dos cortadores de cana-de-açúcar do município de Pacaembu – SP (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
      Rumin, C. R., Navarro, V. L., & Perioto, N. W. (2008). Trabalho e saúde no agrobusiness paulista: estudo com colhedores manuais de cana-de-açúcar da região oeste do Estado de São Paulo. Cadernos de psicologia social do trabalho, 11(2), 193-207.
      Scopinho, R. A., Eid, F., Vian, C. E. F., & Silva, P. R. C. (1999). Novas tecnologias e saúde do trabalhador: a mecanização do corte da cana-de-açúcar. Cadernos de Saúde Pública (Rio de Janeiro), 15(1), 147-161.
      Seligmann-Silva, E. (1994). Desgaste mental no trabalho dominado. Editora UFRJ; Cortez Editora.
      Seligmann-Silva, E. (2011). Trabalho e Desgaste Mental – o direito de ser dono de si mesmo. São Paulo: Cortez.
      Silva, J. M., Novato-Silva, E., Faria, H. P., & Pinheiro, T. M. M. (2005). Agrotóxico e trabalho: uma combinação perigosa para a saúde do trabalhador rural. Ciência e Saúde Coletiva, 10(4), 891-903.
      Silva, M. A. M. (1999). Errantes do fim do Século. São Paulo: Fundação Editora da UNESP.
      Silva, M. A. M. (2008). Mortes e acidentes nas profundezas do ‘mar de cana’ e dos laranjais paulistas. INTERFACEHS – Revista de Gestão Integrada em Saúde do Trabalho e Meio Ambiente, 3(2), Artigo 1, 01-31.
      Silva, M. A. M., & Martins, R. C. (2009). A modernidade da economia Junker à moda contemporânea do rural paulista: a degradação social do trabalho e da natureza. In V. L. Navarro, & V. Padilha (Orgs.). Retratos do trabalho no Brasil (pp. 279-327). Uberlândia: Edufu.
      Szmrecsányi, T. (1994). Tecnologia e degradação ambiental: o caso da agroindústria canavieira do estado de São Paulo. Informações econômicas (São Paulo), 24(10), 73-82.
      Teixeira, M. L. P., & Freitas, R. M. V. (2003). Acidentes do trabalho rural no interior paulista. São Paulo em perspectiva, 17(2), 81-90.
      World Health Organization (WHO). (1990). Public health impact of pesticides used in agriculture. Genebra.

Carrinho  

Sem produtos

Envio 0,00 €
Total 0,00 €

Carrinho Encomendar

PayPal

Pesquisa