Categorias

Apostolado da Oração

Pesquisa

Philosophy and Science as Conversation

Philosophy and Science as Conversation

Tuchańska, Barbara. “Philosophy and Science as Conversation.” Revista Portuguesa de Filosofia 68, no. 1–2 (2012): 105–26. DOI 10.17990/RPF/2012_68_1_0105.

Mais detalhes

À venda À venda!
10,00 €

136810105

Disponível apenas on-line





  • Philosophy and Science as Conversation

    Author Barbara Tuchańska
    Rights © 2015 Aletheia - Associação Científica e Cultural | © 2015 Revista Portuguesa de Filosofia
    Volume 68
    Issue 1-2
    Pages 105-126
    Publication Revista Portuguesa de Filosofia
    ISSN 0870-5283; 2183-461X
    Date 2012
    DOI 10.17990/RPF/2012_68_1_0105
    Language English
    Abstract Resumo A filosofia e a ciência são descritas como práticas cognitivas sociais, históricas e culturais, cuja estrutura ontológica é a do diálogo. Desenvolve-se uma explicação conversacional da cognição, baseada na análise crítica da visão hermenêutica de Gadamer. Defende-se que uma interpretação de um texto histórico, uma tradução de um texto para outra linguagem e uma conversação directa são interacções sociais. Discutem-se três diferenças cruciais entre interpretação hermenêutica e conversação cognitiva: um texto interpretado é abordado na sua individualidade, enquanto o objectivo da conversação cognitiva é o de des-personalizar a conversação; a interpretação visa preservar um texto interpretado, enquanto uma conversação cognitiva visa elaborar uma nova visão da matéria conversada; a concordância não é sempre o objectivo e o resultado de uma conversação cognitiva. Por último, caracteriza-se a diferença entre conversações filosófica e científica com o auxílio dos conceitos de operações de objectivação e de auto-referencialidade do filosofar. Palavras-chave : cognição, conversação, diálogo, Gadamer, Heidegger, ontologia hermenêutica 

    Abstract I depict philosophy and science as socio-historical-cultural cognitive practices, whose ontological structure is dialogue. I construct my conversational account of cognition in the course of the critical analysis of Gadamer’s view of hermeneutic interpretation. I argue that an interpretation of a historical text, a translation of a text into another language, and a direct conversation are social interactions. I discuss three crucial differences between hermeneutic interpretation and cognitive conversation: an interpreted text is approached in its individuality, whereas the objective of cognitive conversation is to de-personalize the conversation; the interpretation aims at preserving an interpreted text whereas a cognitive conversation aims at elaborating a new view of the subject matter of a conversation; agreement is not always the aim and outcome of a cognitive conversation. Finally, I characterize the difference between philosophical and scientific conversation with the help of the concepts of objectifying operations and the self-referentiality of philosophizing. Keywords : cognition, conversation, dialogue, Gadamer, Heidegger, hermeneutic ontology
    Date Added 02/07/2015, 17:20:41
    Modified 13/07/2015, 10:01:23

    Tags:

    • cognition
    • conversation
    • dialogue
    • Gadamer
    • Heidegger
    • hermeneutic ontology
  • Formato do Ficheiro: Adobe PDF
  • Formato do Livro: Electrónico (E-Book)

Carrinho  

Sem produtos

Envio 0,00 €
Total 0,00 €

Carrinho Encomendar

PayPal

Pesquisa