Categorias

Apostolado da Oração

Pesquisa

Da Psicologia à Ontologia: Para uma Restauração da Filosofia

Da Psicologia à Ontologia: Para uma Restauração da Filosofia

Vistas, Pedro. “Da Psicologia à Ontologia: Para uma Restauração da Filosofia.” Revista Portuguesa de Filosofia 68, no. 1–2 (2012): 171–88. DOI 10.17990/RPF/2012_68_1_0171.

Mais detalhes

À venda À venda!
10,00 €

136810171

Disponível apenas on-line





  • Da Psicologia à Ontologia: Para uma Restauração da Filosofia

    Author Pedro Vistas
    Rights © 2015 Aletheia - Associação Científica e Cultural | © 2015 Revista Portuguesa de Filosofia
    Volume 68
    Issue 1-2
    Pages 171-188
    Publication Revista Portuguesa de Filosofia
    ISSN 0870-5283; 2183-461X
    Date 2012
    DOI 10.17990/RPF/2012_68_1_0171
    Language Portuguese
    Abstract Resumo Começamos por afirmar que a filosofia enfrenta uma crise muito antiga, quase tão antiga quanto ela mesma. De facto, o seu projecto fundamental foi esquecido ao longo dos séculos, perdendo o seu fito e sendo assim mudado de um meio-para-um-fim para um fim-em-simesmo. O propósito do presente estudo é a identificação da verdadeira natureza da filosofia. Para este efeito, discutimos a prática do aconselhamento filosófico como um dos mais recentes movimentos a surgir neste período de crise, mostrando em particular a sua pretensão científica. Abordamos esta prática com o auxílio de algumas questões fundamentais, tais como: é esta prática meramente derivada desta crise ou será a sua solução? Qual será a sua relação com o projecto original da filosofia e em que medida contribui para a restauração da filosofia? Qual é a sua relação com a ciência em geral e com a psicologia em particular? A nossa principal conclusão é que o aconselhamento filosófico não é uma expressão filosófica genuína porquanto é falho das suas características principais que durante o estudo são identificadas, tais como: radicalidade ontológica, estatuto provisório (sendo um meio para um fim), propósito ontopoiético, etc. Palavras-chave : Aconselhamento, Ciência, Filosofia, Metafilosofia, Ontologia, Psicologia 

    Abstract We start with the assumption that philosophy is facing a very old crisis, almost as old as itself. Indeed, its fundamental project was forgotten all over the centuries, loosing its goal and being changed from a mean to an end into an end in itself. The aim of the present essay is to identify philosophy’s true nature. To this end, we discuss philosophical counselling practice as one of the most recent movements to appear within this period of crisis, showing in particular its scientific pretention. We approach this practice with the aid of some fundamental questions such as: is this practice merely derived from this crisis or is it its solution? What is its relation with the original philosophy’s project and in what way it contributes to the restoration of philosophy? What is its relation with science in general and with psychology in particular? Our main conclusion is that philosophical counselling is not a genuine philosophical expression because it lacks all its main characteristics that are identified throughout the essay, such as: ontological radicalness, provisional status (being a mean to an end), ontopoietic purpose, etc. Keywords : Counselling, Metaphilosophy, Ontology, Philosophy, Psychology, Science
    Date Added 02/07/2015, 17:20:43
    Modified 13/07/2015, 10:01:42

    Tags:

    • Counselling
    • metaphilosophy
    • Ontology
    • Philosophy
    • Psychology
    • Science
  • Formato do Ficheiro: Adobe PDF
  • Formato do Livro: Electrónico (E-Book)

Carrinho  

Sem produtos

Envio 0,00 €
Total 0,00 €

Carrinho Encomendar

PayPal

Pesquisa